Nome de baptismo: António Dinis
Data de nascimento: 10/06/1940
Local de nascimento: Espariz - TÁBUA
Data de falecimento: 21/12/2013
Local de falecimento: Côja
Sepultado em: Cemitério de Espariz
Localização: Sepultura 331
Responsável: Site da Benfeita - 24/12/2013

Padre António Dinis

PADRE ANTÓNIO DINIS

1940-2013

O Revº Padre Dr. António Dinis nasceu em Espariz, no Concelho de Tábua, em 10/06/1940.

Frequentou os Seminários Diocesanos a partir de 1952 e recebeu a ordenação Presbiteral em 18/08/1965, na Figueira da Foz.

Foi nomeado para as paróquias de Colmeal e Cepos em 1965 e, em 1967, foi nomeado para Góis e Celavisa, que serviu até 1979. Nesse ano, a 4 de Novembro, com 39 anos de idade, iniciou as suas funções na Paróquia de Santa Cecília (Benfeita), tendo recebido, também, a nomeação para as paróquias de S.Miguel (Côja) e de Santo António (Cerdeira), tendo sucedido ao Padre Carlos da Cruz Cardoso, que esteve em funções desde 1976 e que, nessa altura, foi nomeado para o seu lugar, em Góis e Celavisa.
Em 1988, juntou à sua actividade pastoral a direcção espiritual das paróquias de Barril, Cepos e Teixeira e ainda, em 2000, a paróquia de Folques.

Era licenciado em História, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, tendo sido docente na Escola Básica Professor Mendes Ferrão, em Côja, e na Escola Secundária de Oliveira do Hospital.

Em 2001 a edilidade goiense deliberou atribuir o seu nome a uma rua da vila de Góis, onde foi pároco, professor e dinamizador do Grupo de Juventude de Góis, para além de ter sido autor de estudos monográficos sobre figuras goienses.

Em 07/09/2011 foi agraciado com a Medalha de Ouro do Concelho, pelo Presidente da Câmara Municipal de Arganil, gesto que traduz o reconhecimento e o agradecimento de todos, pelas obras que abraçou e desenvolveu com sensibilidade, carinho e dedicação em várias freguesias de Concelho em prol dos idosos, das crianças e dos mais carenciados, salientando-se o Centro Social e Paroquial de Côja com as valências de ATL, Centro de Dia e Lar para Idosos e o Centro Social e Paroquial da Benfeita, com as valências de Centro de Dia, Apoio Domiciliário e Lar para Idosos.

Cessou a sua actividade sacerdotal, a seu pedido, por motivos de saúde, em 30/09/2012, depois de 33 anos entre nós, espalhando a palavra de Cristo.

Sacerdote estimado e muito respeitado por toda a população da Benfeita, o Revº Padre António Dinis faleceu no dia 21 de Dezembro de 2013, com 73 anos de idade, vítima de doença prolongada.


Alguns depoimentos sobre o Padre Dinis:

Carlos Cerejeira:

  • Falar do Cidadão, do Professor e do Padre António Dinis é muito gratificante para quem o acompanhou quase em permanência ao longo de muitos anos em várias situações e momentos determinantes para a CAUSA que abraçámos denominada SOLIDARIEDADE SOCIAL. Em Côja e na Benfeita convivi muito com este SENHOR e posso afirmar que a sua passagem pelas duas freguesias deixou marcas indeléveis em vários domínios, designadamente no Social e Religioso. O Padre António Dinis morreu fisicamente, espiritualmente continuará entre nós porque a sua obra perdurará.

Maria do Rosário Rodrigues Pimentel:

  • O Senhor Padre Dinis foi uma benção de Deus na minha vida e estará para sempre na minha memória e no meu coração. A ele serei sempre muito grata pela oportunidade profissional que me deu no início da minha carreira e por todos os ensinamentos que adquiri, humildemente, durante os nove anos de serviço no Centro Social e Paroquial da Benfeita, de 6 de Dezembro de 1993 a 31 de Dezembro de 2002, e que muito me ajudaram a crescer profissionalmente.

  • Na sua nobre missão em sociedade, o Senhor Padre Dinis dedicou a vida às pessoas, através de um quotidiano perpassado de alegrias e vitórias; dificuldades e esforço; alento, desânimo, determinação e autenticidade.

  • A vida do meu Mestre e amigo Padre Dinis foi marcada por um enorme poder de realização à frente das suas Paróquias e das Instituições Particulares de Solidariedade Social, em que manifestou uma inegável e profunda atitude de serviço aos outros. Era um amigo que muitas vezes, nos momentos difíceis da vida, nos transmitia com segurança que "a vida é bela" pois, no seu entendimento, o ser humano, nas maiores adversidades, tem sempre o apoio de Deus. As suas palavras de confiança, de esperança e de alegria foram sempre uma preciosa ajuda para ultrapassar as dificuldades da vida.

Vivaldo Quaresma:

  • Nesta época natalícia em que os nossos corações rejubilam com as comemorações do nascimento de Cristo, a vida, na sua mais extrema e cruel expressão da verdade, confrange-nos o coração com a partida de um homem culto, estimado e respeitado por todos.

  • A ideia de que nascemos e que, um dia, morreremos, é a mais verdadeira certeza que toma conta de nós quando vemos partir as pessoas que nos são próximas e queridas. Tentamos organizar as nossas vidas para que esse dia, quando nos chegar, surja sem surpresas; mas, a nossa mente, rejeita sempre a confrontação com tais pensamentos. Será que, algum dia, estaremos verdadeiramente preparados para essa dura realidade?

  • Adeus, Padre Dinis! Adeus, amigo! Nesta última viagem partirás para dentro de todos e cada um de nós, onde viverás confiante, sorridente e amigo, nas nossas recordações, nos nossos corações e nas nossas orações. Requiescat in pace!

MEMÓRIA FOTOGRÁFICA

Clique sobre as imagens para ampliar