ALFREDO  OLIVEIRA

Alfredo OliveiraA notícia da morte do Sr. Alfredo Nunes dos Santos Oliveira apanhou toda a gente de surpresa, principalmente aqueles que se haviam deslocado à Benfeita, quatro dias antes, para assistirem à festa de homenagem que lhe foi prestada pela Câmara Municipal de Arganil, onde lhe foi dado o devido reconhecimento público pelo trabalho que realizou ao longo dos 26 anos em que foi Presidente da Junta de Freguesia, atribuindo o seu nome a uma rua da aldeia.

Tiveram, ainda, a oportunidade de o cumprimentar e felicitarem pessoalmente, de assistirem à inauguração da nova Escola Primária e de com ele confraternizarem num grandioso almoço regionalista.

Mas, a surpresa da sua morte foi tanto maior quanto o motivo que alegadamente terá estado na sua causa e nos cuidados médicos que na altura recebeu, na Benfeita e em Coimbra. Era, simplesmente, inacreditável! Mas a realidade era dura e, por mais que as pessoas tentassem recusar o acontecimento, ele estava ali, responsável pela morte de um grande homem, que tinha conseguido, em vida, o reconhecimento público que muitos, a maioria, só atingem, depois de mortos.

O soro do leite de cabra é um sub-produto gerado na fabricação do queijo de cabra, de alto valor nutritivo e utilizado posteriormente na elaboração de uma bebida láctea. Portanto, em abstracto, o consumo deste concentrado proteico nada tem de anormal ou de perigoso. Apenas a sua conservação poderá requerer alguns cuidados especiais, coisa que as experientes senhoras "queijeiras" da Benfeita, certamente, dominavam. Daí, todo o espanto e incredulidade da população.

MORREU INESPERADAMENTE

o presidente da Junta de Freguesia da Benfeita
que fôra homenageado no último domingo naquela localidade

BENFEITA, 29 - Quando, anteontem, cerca das 18 horas, o Sr. Alfredo Nunes dos Santos Oliveira, presidente da Junta desta freguesia, sua esposa D. Augusta Gonçalves Oliveira, sua sobrinha Dª Fernanda Dias da Gama e ainda sua criada Estefânia Antunes, se encontravam em casa, resolveram lanchar, utilizando como alimento soro de leite de cabra. Passado pouco tempo, porém, começaram a sentir-se mal, principalmente o Sr. Alfredo Oliveira, que desde há tempos vinha sofrendo de graves padecimentos que traziam os seus familiares e amigos bastante preocupados.

Pouco tempo depois, passava nesta localidade, vindo dos Pardieiros, o Sr. Dr. Parente dos Santos, médico municipal em Arganil que prontamente socorreu os doentes, verificando que os mesmos haviam sido intoxicados em virtude do soro de leite que beberam se encontrar em mau estado.

Passado pouco tempo, todos melhoraram. Porém, o estado do Sr. Alfredo Oliveira continuava a inspirar cuidados, pelo que ontem, pela manhã, foi chamado o Sr. Dr. José Baptista Ferreira Júnior, sub-delegado de saúde e médico em Côja, que, verificando a gravidade do estado do enfermo, ordenou que este fosse imediatamente transportado para os hospitais da Universidade de Coimbra. Chegado ali, o Sr. Dr. Morais Zamith fez todos os esforços possíveis para o salvar, infelizmente em vão, pois aquele nosso malogrado conterrâneo falecia, cerca das 15 horas de ontem no referido estabelecimento de assistência.

O triste acontecimento causou a maior consternação em toda a freguesia da Benfeita e localidades vizinhas, pois o Sr. Alfredo Oliveira era uma pessoa que, pelas suas apreciáveis qualidades de carácter e coração, só simpatias contava.

Ainda no último domingo, como A Comarca noticiou, esta freguesia prestou justa homenagem ao Sr. Alfredo Oliveira, como reconhecimento dos altos serviços por ele prestados a esta freguesia durante os 26 anos em que presidiu aos destinos da Junta.

O nosso inditoso conterrâneo, que contava 64 anos de idade, era pai do Sr. José Nunes dos Santos Oliveira, empreiteiro, casado com a Srª D. Albertina da Gama Leitão, residentes na Benfeita; da Srª D. Maria da Natividade Rosário, casada com o Sr. Joaquim Bernardo, comerciante em Lisboa; da Srª D. Lucinda do Rosário Oliveira, casada com o Sr. César Simões Quaresma, residentes em Vila Junqueira (Moçambique); do Sr. António Nunes dos Santos Oliveira, comerciante em Namapa (Moçambique), casado com a Srª D. Isaura dos Reis Dias Oliveira; e da Srª D. Assunção Gonçalves de Oliveira, casada com o Sr. Arlindo Martins Gonçalves, comerciante em Namapa (Moçambique). Era irmão da Srª D. Maria do Carmo Gonçalves, casada com o Sr. Alberto Luís Gonçalves, residentes em Coimbra; do Sr. António Bernardo Quaresma, casado com a Srª D. Nazaré de Jesus Nunes; do Sr. Artur Nunes dos Santos Oliveira, casado com a Srª D. Felismina de Jesus; e da Srª D. Maria Amabília Dias, residentes na Benfeita; e da Srª D. Isaura Nunes Oliveira, casada com o Sr. Ângelo Tavares, residentes em Pisão (Côja).

Os restos mortais do Sr. Alfredo Oliveira foram hoje transportados, em auto-fúnebre, de Coimbra para esta localidade, onde chegaram perto das 19 horas.

Na igreja paroquial desta freguesia, celebraram-se a seguir ofícios de corpo presente, em que tomaram parte os párocos da Benfeita, Côja, Mouronho, Vila Cova, Pomares e Santa Maria da Arrifana (Pomares).

Findos os ofícios, organizou-se o funeral para o cemitério da Benfeita, no qual se incorporaram as Irmandades do Santíssimo e Nossa Senhora da Assunção, desta localidade, e de S. Nicolau, de Pardieiros, pessoas vindas propositadamente de Lisboa, Porto e Coimbra e muito povo de toda a freguesia.

A COMARCA DE ARGANIL
30/04/1960

Pela freguesia da Benfeita

O falecimento de Alfredo Oliveira

A morte de Alfredo Oliveira encheu de dor e luto a freguesia. A notícia transitou como relâmpago de boca em boca. O espanto paralisou a todos; o trabalho cessou; e todos lamentavam com saudade o infortúnio. Lágrimas em todos os olhos. Tristeza em todas as partes. Tinha-se a impressão de que faltara uma pessoa de família era cada casa.

A Benfeita está mais pobre. Desapareceu da cena dos vivos um dos seus grandes, que, por mérito próprio, se impusera à consideração, respeito e admiração de todos.

Por muitos motivos, Alfredo Oliveira faz falta à freguesia: A sua argúcia e fino trato na solução de problemas vários, o espírito de apaziguamento e concórdia de que era dotado, os conhecimentos largos de actuação social, faziam de Alfredo Oliveira um homem superior, de muito difícil, se não impossível, substituição.

A freguesia não esquece o que lhe deve. A homenagem sentida e magnífica do dia 24 foi disso testemunho.

A romagem de saudade no seu funeral confirma-o.

Mais de 1.500 pessoas, de perto e de longe, da freguesia e fora dela, acorreram à Benfeita e a Coimbra, em cujo hospital faleceu, a prestar-lhe a última homenagem.

Estava toda a freguesia. Vimos gente da Teixeira, Esculca, Parrozelos, Moura da Serra, Valado, Pomares, Cerdeira, Casal de S. João, Vila Cova, Côja, Pisão, Mouronho, Arganil, Coimbra, Leiria, Lisboa, Porto e quanta mais de terras não identificadas por nós.

Entre pessoas sem conta, lembramo-nos de ter visto o Sr. Dr. Mário Mathias, esposa e familiares, toda a família do finado de perto e de longe, Eduardo Jorge Rodrigues (Filho), Francisco Pimenta de Carvalho, Artur Rosário Dias, Afonso Fernandes, António Castanheira, Ilídio Martins dos Reis, Afonso Rosa Martins, João José, Vasco Nunes, Francisco de Almeida Filipe, António Lourenço Monteiro, Armando Pereira, António Nunes dos Santos, Gaspar Pimenta, Artur Marques de Almeida, etc., etc.

No funeral incorporaram-se, além de grandiosa multidão, as crianças da escola, a Irmandade de S. Nicolau dos Pardieiros, e Nossa Senhora da Assunção e Almas da Benfeita que, por turnos, transportaram a urna.

O Sr. Presidente da Câmara fez-se representar pelo Sr. Dr. António Luís Gonçalves e a Srª. Dª Lúcia Leitão representava o Presidente da Junta da Cerdeira, Sr. João Jorge, ausente em Lisboa.

A Liga de Melhoramentos da Freguesia da Benfeita ofereceu uma coroa de flores.

Os ofícios de corpo presente foram rezados pelos Srs. Padres Joaquim da Costa Loureiro, José Vicente, Aurélio de Campos, Januário Lourenço dos Santos, Francisco Dias Ladeira, José Rodrigues Redondo e mais dois teólogos do seminário de Coimbra.

À familia têm sido endereçadas muitas dezenas de telegramas de pêsames.

A COMARCA DE ARGANIL
07/05/1960

Veja também:
Biografia
Festa de Homenagem
Para que o Homem não esqueça