FESTIVIDADES

Principais festas e romarias, na Benfeita:

Na Benfeita há 3 festas anuais de grande destaque: a festa do Santíssimo Sacramento, em Junho (considerada a festa das crianças que fazem a 1ª Comunhão e a Profissão de Fé), a da Senhora da Assunção, padroeira da aldeia, em Agosto e a festa de Nossa Senhora das Necessidades, em Setembro (organizada durante muitos anos pelos mancebos da freguesia que, nesse ano, iam à Inspecção Militar) e que encerra o ciclo das festividades religiosas das aldeias da freguesia, sendo por isso, também, considerada a festa de toda a freguesia.

Festa do Santíssimo Sacramento
Festa da Senhora da Assunção
Festa de Nossa Senhora das Necessidades

Outras festas:

Além destas festas, que exercem um grande poder de atracção sobre os nossos visitantes, devido à época em que se realizam (férias de Verão) outras existem, na nossa terra, embora menos frequentadas:

Festas de Carnaval - Por vezes, as festas de Carnaval pouco tinham a assinalar, pois limitavam-se ao bailarico e a tocatas com bombo e pratos e a um cortejo formado pelos rapazes e raparigas da escola que percorriam as ruas, no domingo gordo, indo alguns mascarados com trajes entrudescos.
Comemorava-se o Dia dos Compadres, na Quinta-Feira antes do domingo gordo, que consistia numa animada festa, com os habituais bailaricos, onde sobressaíam as rifas, nas quais eram sorteados os compadres e as respectivas comadres.

Festas Pascais - A cerimónia da "benção anual da casa", ou Visita Pascal, é uma tradição sacramental antiga da religião católica, levada a efeito nesta quadra em que se comemora a Ressurreição de Cristo.

Dia da Espiga - Apenas na memória de alguns, esta festa simbolizava um hino à abundância, à paz e à prosperidade.

Feira do Avô - Iniciativa recente da Liga de Melhoramentos (2002) que apela ao uso de trajes antigos, recriando costumes de antanho e permitindo a venda e a divulgação do artesanato local cujo renascimento se deseja.

Dia de Todos-os-Santos - Comemora-se a 1 de Novembro. Neste dia as pessoas vão ao cemitério arranjar as sepulturas dos seus entes queridos que já faleceram, com flores, que por tradição nesta altura do ano são crisântemos. No Santuário da Senhora das Necessidades há feira com febras, torresmos e boa pinga.

Dia de São Martinho - Comemora-se a 11 de Novembro. Assam-se castanhas e prova-se o vinho novo. A tradição manda que este dia se festeje com castanhas, água-pé, uma fogueira para saltar e bom convívio.

Festas de Natal - A comemoração do nascimento de Cristo.

Não se podem (nem devem) esquecer, as festas de convívio, realizadas no Centro de Dia, embora estas sejam apenas exclusivas para os seus utentes:

Dia do Pai - O dia 19 de Março (Dia de S.José), foi a data escolhida pelos filhos portugueses para homenagear os seus pais. Nesta data, passou a homenagear-se não só o pai, mas todos os homens que representam a figura paterna, como o avô, o padrasto ou o tio. O Dia do Pai, como todos os dias de qualquer coisa, gira, cada vez mais, em torno do consumismo. Perfumes, flores, gravatas... presentes que não superam um simples beijo e o repetir da frase batida "És o melhor pai do mundo!"

Dia da Mãe - O primeiro Domingo de Maio é o dia dedicado às mães de todo o mundo. Não seria preciso haver este dia para nos lembrarmos delas. São importantes demais para alguma vez as esquecermos. Além disso nem seria possível, porque estamos sempre a necessitar da sua ajuda e da sua atenção. Neste dia, cheio de gratas e doces recordações, uma boa parte das mães da nossa aldeia recebe um telefonema afectuoso de seus filhos distantes, outras, ainda têm a sorte de receber uma curta visita de alguém que lhes vem tributar sincera veneração. Mas, poucas são as mães da nossa aldeia que têm a sorte de viver este dia com os seus filhos queridos.

Dia do Idoso - O primeiro dia do mês de Outubro é dedicado aos mais velhos. Uma data que não poderia passar despercebida à população da Benfeita, na sua grande maioria, constituída por idosos. Nesta data homenageamos a 3ª Idade, a maravilhosa idade da sabedoria, das experiências vividas e do amor desprendido dos avós. A solidão e, por vezes, a vida limitada às relações familiares, são situações graves que afectam a generalidade dos nossos idosos. Os convívios e a confraternização, no Centro Social, são um primeiro passo para amenizar esta situação.

Veja também:
Oragos de Santa Cecília