BENFEITA.BLOG.2016

NOTÍCIAS DA TERRA...


VIVALDO QUARESMA - 23/11/2016

BISPO DE COIMBRA VISITA A BENFEITA

D.Virgílio do Nascimento AntunesO Bispo de Coimbra, D.Virgílio do Nascimento Antunes, efectuou uma Visita Pastoral à Comunidade Interparoquial da Serra do Açor e Vale do Alva, do Concelho de Arganil, tendo passado pela Benfeita no dia 6 de Novembro, onde presidiu à celebração da Eucaristia na Igreja de Santa Cecília e visitou o Lar de Idosos do Centro Paroquial. Em sua honra foi-lhe prestada uma homenagem pela autarquia, em sessão solene, no salão nobre da Junta de Freguesia.

Em 18 de Novembro, o senhor Bispo voltou à freguesia da Benfeita, tendo visitado a Associação do Monte Frio, a Direcção da Mata da Margaraça e as Capelas de S.Nicolau, nos Pardieiros; de Nª Sª dos Remédios, de Pai das Donas; de S.Simão, das Luadas; de Nª Sª da Assunção, da Benfeita e de Nª Sª da Graça, da Dreia.

Com o lema: "Proximidade, Comunhão e Serviço", cujas palavras sintetizam o desafio da missão da Igreja, numa Proximidade humana que cria a oportunidade para a Comunhão de fé e é ponto de partida para o Serviço da caridade, D.Virgílio do Nascimento Antunes, percorreu todas as 10 paróquias da Comunidade (Cepos, Teixeira, Côja, Barril de Alva, Moura da Serra, Vila Cova de Alva, Cerdeira, Benfeita, Piódão e Folques) de 3 a 20 de Novembro, com encerramento no Pavilhão Gimno-desportivo de Côja, com uma Eucaristia solene seguida de um almoço-convívio e recreativo em que estiveram presentes cerca de 1.200 pessoas que quiseram partilhar com o seu Bispo momentos de alegre confraternização cristã.

Fazemos aqui a partilha de algumas fotos da sua visita à Benfeita, que podem ser vistas no Site da Unidade Interparoquial do Alto Concelho de Arganil.

Cumprimentando os membros das Irmandades
Eucaristia na Igreja de Santa Cecília
No salão nobre da Junta de Freguesia
Visitando o Lar de Idosos do Centro Paroquial

Ao longo dos 11 dias que visitou as Paróquias da Comunidade, D.Virgílio do Nascimento Antunes teve a oportunidade de contactar pessoalmente com o clero e com os outros membros do Povo de Deus, sacerdotes, diáconos, consagrados e leigos, e várias comunidades paroquiais, pessoas, grupos, instituições e entidades, conhecendo todos aqueles que o Senhor confiou ao seu cuidado pastoral, partilhando a alegria de com eles ser Cristão e para eles ser Bispo.

Visita à Direcção da Mata da Margaraça
Na Capela de S.Simão, nas Luadas
Na Capela de Nª Sª da Assunção, na Benfeita
Na Capela de Nª Sª da Graça, na Dreia

D.Virgílio do Nascimento Antunes, 65º Bispo de Coimbra, tem 55 anos de idade, é natural de Pia do Urso, paróquia de São Mamede, Diocese de Leiria-Fátima, foi ordenado presbítero em 1985 e nomeado Bispo de Coimbra pelo Papa Bento XVI, em 2011, em substituição de D.Albino Mamede Cleto, que renunciou ao governo diocesano por ter completado 75 anos e ter atingido o limite de idade para o cargo.

VIVALDO QUARESMA
Fotos: Unidade Interparoquial do Alto Concelho de Arganil


VIVALDO QUARESMA - 18/08/2016

O PARQUE DO FIGUEIRAL!

Um velho sonho (de alguns) "ameaça" tornar-se realidade (para todos)!

A falta de espaço nas ruas da aldeia nos dias de maior afluência de visitantes, nomeadamente em épocas festivas, tem preocupado a Junta de Freguesia da Benfeita desde há muitos anos e tem sido o sonho/pesadelo de muitos Presidentes. Alfredo Martins, o actual, parece ter encontrado, finalmente, a solução para o problema e, conforme foi uma das suas promessas eleitorais, tem já em marcha o projecto de construção de um amplo parque de estacionamento, frente à Igreja, por forma a garantir alguma tranquilidade, segurança e bem estar aos que não têm garagem particular ou lugar à sua porta, e aos que, não sendo da aldeia, apenas temporariamente a visitam.

Por isso, e para isso, já foram adquiridas algumas parcelas de cultivo no Figueiral, terreno fértil e generoso que, banhado por frescas águas, desde sempre produziram abundantemente o que quer que lá se semeasse. Espaço valiosíssimo, sob o ponto de vista agrícola, mas que, agora, será parcialmente remodelado para beneficiar aqueles que precisam de espaço para estacionarem os seus carros.

Estacionamento pago, gratuito, condicionado? Ainda não se sabe! Esperemos que, para além de servir os visitantes sirva, também, para alguma coisa, os actuais residentes e que, sob o ponto de vista ambiental e paisagístico, se enquadre na fisionomia da aldeia. Durante o resto do ano desconhece-se o fim a que se vai destinar este espaço que, depois de preparado e embelezado servirá, certamente, para recolha das viaturas e das máquinas da Junta de Freguesia, já que foi adquirido pela autarquia; para ponto de pernoita da carreira rodoviária (talvez!), para local de estacionamento de auto-caravanas (quem sabe?) ou, mesmo, para parque de campismo. Também poderá servir para depósito de carros velhos ou abandonados, o que seria uma triste companhia para o já velho e solitário Moínho do Figueiral. Estas poderão ser algumas opiniões dos residentes mais conservadores, defensores das áreas de cultivo dentro do perímetro urbano da Benfeita! Mas, os tempos mudaram e cada vez há menos gente que queira e possa trabalhar (a terra, pois claro!).

Portanto, a frente ribeirinha da Avenida Dr.Mário Mathias, onde outrora até as "pedras" davam flor e fruto, poderá vir a ser conhecida por Parque do Figueiral. A verdade é que, mesmo provisoriamente, este espaço já esteve disponível no fim-de-semana prolongado do passado 15 de Agosto, com uma capacidade para 60 lugares, sendo de grande valia para quem nos visitou.

Acreditamos que este espaço irá ficar simpático e enquadrado na paisagem, embora já sintamos saudades de ver o milho, os girassóis e as abóboras com 20 e 30 quilos que aqui nasciam, e era um gosto ver da estrada. Que não faltem, agora, os fundos necessários e a vontade de terminar a obra e que não surjam muitos impecilhos pelo caminho.

Parabéns Alfredo! E que, esta, não seja a última obra na Benfeita antes das eleições de 2017! (Pedir é fácil!)

VIVALDO QUARESMA
in FACEBOOK "Site da Benfeita"
Agosto 2016


VIVALDO QUARESMA - 11/05/2016

ESTRAGOS DESESPERAM QUEM (AINDA) TRABALHA A TERRA!

Estará a Benfeita a pensar alterar o seu símbolo heráldico?

Claro que não! Esta imagem é apenas uma brincadeira, em forma de PROVOCAÇÃO! Posto isto, continuemos!

Ultimamente tem sido detectada, com alguma frequência, a presença de javalis dentro do perímetro urbano da Benfeita, nomeadamente, nos férteis terrenos de cultivo sobre a Ribeira da Mata, onde os animais procuram bolbos e outras espécies vegetais enterradas para a sua alimentação, revolvendo todo o solo cultivado e causando vários e avultados prejuízos nas já poucas culturas agrícolas da nossa aldeia.

Supõe-se que os terrenos frente à igreja de Santa Cecíla estejam a ser visitados por um macho adulto solitário, cuja actividade é essencialmente nocturna, mas também há relatos de algumas viaturas já terem sido "abalroadas" por javalis que, durante o dia, em pequenos grupos de três ou quatro indivíduos, cruzam a estrada de acesso à aldeia.

A presença de água é vital para a sua sobrevivência e o mato cerrado permite-lhe uma ampla zona de abrigo, proporcionando, ao estranho e indesejado visitante, um local para criar raízes e constituir família. Em breve teremos javardos e javalinas a arruar pela avenida, junto à Igreja! Já nos bastavam os gatos!

O javali não é uma espécie cinegética protegida no nosso país, como é o caso do lince e do lobo ibérico e, por consequência, de acordo com a lei, a sua caça é permitida; no entanto, como não é permitida a caça dentro dos limites urbanos (até 250 metros da última casa), teremos de os aguentar cá dentro, já que ninguém faz nada para os impedir de entrar.

Assim, o javali vai passar a ser uma espécie de "divindade" tolerada entre nós quando nos "brindar" com a sua visita e destruir a seu belo prazer as nossas culturas, dentro do chamado perímetro urbano (onde é proibido caçar). Mas, é evidente que ninguém pode andar por aí aos tiros de caçadeira; para isso existem os "postos de espera", locais apropriados à entrada das povoações onde os caçadores se posicionam nas noites de luar.

Pelo Dec.Lei 202/2004, de 18 de Agosto, foi criada a Zona de Caça Municipal da Serra do Açor, com uma área de 13.143 ha., onde se incluem 6 freguesias: Vila Cova de Alva e Anseriz (AF); Côja e Barril de Alva (AF); Cerdeira e Moura da Serra (AF); Benfeita; Pomares e Piódão, cuja gestão foi atribuída à Associação de Caçadores da Serra do Açor, sedeada em Côja. Porém, a responsabilidade de intervenção dessa Associação apenas se aplica fora do perímetro das povoações, cabendo às autarquias a gestão do espaço urbano, que é zona de "não-caça", onde não se podem caçar nem javalis nem outras espécies cinegéticas.
Logo, a Junta de Freguesia da Benfeita, será a primeira entidade a responder sobre os estragos causados pelos javalis, dentro do espaço urbano da Benfeita, seguindo-se a Câmara Municipal de Arganil.
A única coisa que a Associação pode fazer são as "Esperas", que são pontos de observação em lugares estratégicos onde os caçadores se instalam em palanques aguardando a caça.
A Benfeita tem dois locais de Espera, um no Sardal e outro nas Luadas. O que há a fazer dentro do perímetro urbano é afugentar os javalis para as zonas de caça na direcção dos pontos de espera.

A Associação já fez uma circular para todas as Juntas de Freguesia para que fossem nomeados representantes dos agricultores para dialogarem e consertarem uma acção conjunta para apresentar na Câmara Municipal, mas só duas freguesias responderam: Benfeita e Cerdeira, denotando uma grande falta de disponibilidade ou interesse dos restantes 4 autarcas.
Sem o interesse geral de todos os Presidentes de Junta, no sentido de sensibilizarem os "seus" agricultores para que estejam organizados e com alguém que os represente, a Associação de Caçadores da Serra do Açor nada poderá fazer para obter consensos e delinear uma estratégia conjunta para apresentar ao Conselho Cinegético da Câmara.
Por outro lado, a Junta de Freguesia da Benfeita, confirma a incursão frequente de javalis dentro do perímetro urbano, confirma a destruição de algumas culturas locais por javalis; mas, alega que não tem meios nem competências para resolver o problema. E agora, quem desata o nó? Enquanto se joga "ping-pong" atirando responsabilidades será que neste país alguém tem condições para encarar e resolver o problema? Ou, não haverá mesmo nada a fazer?

Os javalis são animais selvagens considerados "reservatórios" potenciais de bactérias responsáveis por várias doenças transmitidas pelas carraças. A infecção do javali ocorre através da mordedura de uma carraça infectada que habita as áreas florestais.
Durante a caça ao javali, assim que o animal é morto, a carraça pode procurar imediatamente um novo hospedeiro; por isso, para evitar o contágio, os caçadores que manipulem os animais devem usar luvas, colocar as meias por fora das calças e, quando chegarem a casa, devem verificar se têm carraças no corpo, pedindo nomeadamente a outra pessoa que os examine.
Os cães devem estar desparasitados externamente e utilizar coleiras repelentes. Os caçadores que transportam o javali dentro do seu carro, devem verificar se não ficaram por lá algumas carraças pois podem sobreviver durante vários meses.

A carne de javali é leve e saudável, sendo muito diferente da carne de porco. De sabor selvagem, suave e exótico com níveis ínfimos de gordura e uma porção elevada de proteínas e minerais é indicada para quem esteja em processo de emagrecimento ou deseje manter controlado o seu nível de colesterol. Existem poucos restaurantes na nossa região onde se possa comer javali; normalmente, as especialidades variam entre a cabra, o borrego e o cabrito. Os chefs de cozinha deveriam prestar mais atenção à sua carne e utilizá-la mais frequentemente nos seus pratos! Talvez, assim, tivéssemos menos prejuízos nas nossas culturas! E, então... já o javali do brasão se justificaria... mas como especialidade gastronómica!

VIVALDO QUARESMA
in FACEBOOK "Site da Benfeita"
Maio 2016


VIVALDO QUARESMA - 08/05/2016

O 7 DE MAIO, NA BENFEITA, EM 2016!

O dia 7 de Maio esteve muito frio e chuvoso o que já se podia adivinhar há algum tempo, devido às más previsões atmosféricas para o período. Também, mais uma vez, o Sino da Paz, sofreu uma nova intervenção técnica, desta vez relacionada com os pesos que mantêm a corda do seu relógio monumental.

Por indicação técnica dos responsáveis pelo arranjo do relógio, no ano passado, os antigos pesos megalíticos de granito foram substituídos por outros em betão, mais pesados, porém mais compridos.
Como a substituição dos pesos foi feita pela Junta de Freguesia e requeria alguns ajustamentos do mecanismo, foi chamado o técnico da firma Manuel Francisco Cousinha, que só se deslocou ao local no próprio dia, tendo o serviço ficado concluído às primeiras horas da manhã.
Logo após o toque das duas da tarde, o mecanismo começou a disparar os toques no Sino da Paz; no entanto, logo se sentiu uma cadência mais rápida nos batimentos (30 por minuto), contra os anteriores 20, provavelmente motivada pelo acréscimo de peso, tendo cessado ao fim de 18 minutos, provavelmente motivado pelo acréscimo de tamanho, não havendo lá ninguém para voltar a enrolar a corda.

Feitas as contas o Sino deve ter tocado cerca de 540 badaladas, exactamente um terço das previstas 1620, o que significa que a corda teria de ser puxada 3 vezes, contra as anteriores 2.
Devido à previsão de mau tempo e à incerteza da atempada visita do técnico, não foram previstas quaisquer celebrações públicas para o 7 de Maio, na Benfeita, pelo que estes desajustamentos do relógio não foram sentidos por ninguém (salvo seja).

Esperemos, agora, que os técnicos, que no ano passado nos deram uma garantia de 10 anos, procedam aos ajustamentos necessários e que façam vários ensaios prévios, antes da próxima comemoração de 2017.

VIVALDO QUARESMA
in FACEBOOK "Site da Benfeita"
Maio 2016


VIVALDO QUARESMA - 25/04/2016

SANITÁRIOS DA FRAGA DA PENA, EM FASE DE CONCLUSÃO, EMBARGADOS
E SOB AMEAÇA DE DEMOLIÇÃO ANTES DE ENTRAREM EM FUNCIONAMENTO!

Alfredo Martins, presidente da Junta de Freguesia de Benfeita, pessoa a quem se deve a ideia do projecto de criação de instalações sanitárias para benefício dos visitantes da área de lazer da cascata da Fraga da Pena, está com dificuldade em "digerir" o despacho de embargo da obra pelo IGAMAOT-Inspecção-Geral dos Ministérios do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia e da Agricultura e do Mar, órgão de Polícia Criminal Ambiental, depois do projecto ter sido devidamente autorizado pelo ICN-Instituto de Conservação da Natureza, financiado e construído pela autarquia e se encontrar já em fase de conclusão.

Do projecto consta, basicamente, um espaço destinado a instalações sanitárias de homens, senhoras e pessoas com dificuldades motoras e um atelier de produção e venda de artigos de artesanato local. Tendo sido já investidos cerca de 35.000 euros, dos quais 25.000 concedidos pela Câmara para as construções de alvenaria, pedra de xisto e madeira, e 10.000 euros, pela Junta de Freguesia, para loiças sanitárias, depósitos de água e dejectos, tubagem, electrificação e canalizações, o espaço começa já a apresentar sinais de abandono e degradação, deixando intrigados os visitantes da Fraga da Pena pela simples razão de não entenderem como o país investe em infra-estruturas de apoio e que, depois, por razões aparentemente burocráticas, não as deixa utilizar. E este assunto polémico já se arrasta desde 2014 sem solução à vista!

A limpeza, manutenção e gestão do equipamento sanitário e da loja de artesanato estariam a cargo da Junta de Freguesia.

Do despacho do IGAMAOT consta a proibição de construção de edificações novas em áreas protegidas pelo que, apesar dos pareceres favoráveis das outras entidades, esta obra, que parecia ter utilidade pública, foi embargada nos termos da lei, depois das várias entidades envolvidas terem, alegadamente, cometido um "grave" crime ambiental.

Coragem, amigo Alfredo! Que esta "rasteira" não te faça desanimar (desmotivar, desencorajar) e desistir dos restantes melhoramentos ainda possíveis e previstos para a nossa freguesia, mas antes te reforce a resiliência e estimule o ânimo.

VIVALDO QUARESMA
in FACEBOOK "Site da Benfeita"
Abril 2016


VIVALDO QUARESMA - 29/01/2016

ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS NA BENFEITA

Eleições Presidenciais 2016Terminaram, sem qualquer polémica ou incidente, as eleições presidenciais realizadas em 24 de Janeiro com a vitória, à primeira volta, do candidato Marcelo Rebelo de Sousa que arrecadou 52% dos votos. Este resultado já era aguardado com alguma tranquilidade pois o professor era o candidato que reunia a simpatia e o favoritismo da maioria dos portugueses, como viria a comprovar-se nos resultados eleitorais.

À excepção de Marisa Matias, candidata pelo Bloco de Esquerda e de Edgar Silva, pelo Partido Comunista Português, todos os outros candidatos se apresentaram como Independentes, embora fosse público e notório que o voto em Marcelo Rebelo de Sousa fosse "recomendado" pelo PSD e pelo CDS. Os candidatos Sampaio da Nóvoa, Maria de Belém e Henrique Neto, todos afectos à mesma área partidária, também não receberam qualquer apoio formal dos Socialistas, para evitar fracturas no Partido. Este procedimento estava reservado apenas à primeira volta das eleições dado que, no entender do presidente do PS, haveria uma 2ª volta entre Marcelo Rebelo de Sousa e Sampaio da Nóvoa ou Maria de Belém, aposta essa que não viria a ter sucesso.

O resultado final da votação na Benfeita acompanhou a tendência nacional no que respeita aos quatro primeiros candidatos, que também foram os mais votados no país.

Votação na Freguesia da Benfeita:

Candidatos presidenciais

Os resultados na freguesia foram os seguintes:

Eleitores inscritos: 364
Total de votos: 187 (51,37%) [Brancos: 3 (1,60%) - Nulos: 0 (0,00%)]
Abstenção: 177 (48,63%)

MARCELO REBELO DE SOUSA

Professor catedrático de Ciências Jurídico-Políticas da Faculdade de Direito da Universidade e Lisboa, Conselheiro de Estado, jornalista e comentador político televisivo, entre outras coisas, o professor Marcelo demonstrou ser, mesmo antes de se ter declarado candidato à Presidência da República, o mais experiente e politicamente mais bem preparado para o exercício das funções presidenciais e o mais acarinhado por todo o espectro político-partidário português, tendo vencido as eleições logo à primeira volta, em todos os distritos, sucedendo a Aníbal Cavaco Silva.

Ver o seu filho eleito Presidente da República com funções de representação externa do país e de Comandante Supremo das Forças Armadas, seria o orgulho de qualquer pai, e o seu pai, Baltazar Rebelo de Sousa, não fugiria à regra. Médico, professor e político, figura destacada do Estado Novo (comissário nacional da Mocidade Portuguesa, Alto comissário e governador-geral da província de Moçambique, ministro dos Assuntos Sociais) era amigo íntimo e secretário pessoal de Marcelo Caetano, que foi o seu padrinho de casamento e em honra do qual deu o nome próprio ao seu filho. Exilou-se no Brasil durante 17 anos, depois do 25 de Abril, onde foi administrador de empresas no Estado de São Paulo, tendo falecido em 2002, em Lisboa, com 81 anos de idade.

A candidatura à presidência de Marcelo Rebelo de Sousa era marcadamente independente e suprapartidária embora se soubesse que era a figura acarinhada pelos partidos PSD e CDS que nunca lhe declararam o seu apoio formal nem deram qualquer indicação de voto aos seus filiados, para não vincular a sua candidatura.

Ao novo presidente-eleito desejamos as maiores felicidades e sucessos políticos, e que consiga fazer passar aos actos todas as suas palavras enquanto comentador político. Res, non verba!

VIVALDO QUARESMA
in FACEBOOK "Site da Benfeita"
Janeiro 2016


2016 |  2015201420132012201120102009200820072006200520042003